Regulamento

O PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018 é uma realização da HMNews Editora e Eventos com a promoção exclusiva da Revista Potência.

1. OBJETIVO

O PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018 tem por objetivo reconhecer publicamente o trabalho das empresas e profissionais no desenvolvimento e disponibilização para o mercado brasileiro de INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS nos campos da eletricidade e iluminação, englobando todos os segmentos tratados por essas disciplinas.

O PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018 visa destacar os produtos, componentes, equipamentos, sistemas, softwares, aplicativos e qualquer outro tipo de solução que valorizam a inovação, a criatividade, o design, o emprego das melhores práticas de engenharia, a qualidade, a segurança pessoal e patrimonial, o respeito às normas e aos regulamentos técnicos, a utilização de novos materiais e novas matérias-primas, a busca pela eficiência energética e pela qualidade de energia, a melhoria da produtividade no trabalho, o conforto das pessoas, a acessibilidade, a preservação do meio ambiente e o incentivo à sustentabilidade. 

2. QUEM PODE SE INSCREVER

O PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018 é dirigido principalmente, mas não exclusivamente, aos fabricantes de materiais, produtos, equipamentos, sistemas e outras soluções nas áreas de eletricidade e iluminação abrangidas pelos segmentos indicados no item 3.

Empresas nacionais e estrangerias podem se inscrever no PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018.

No caso de empresa estrangeira, a inscrição deve ser feita exclusivamente através da sua filial, agência, sucursal ou outro tipo de estabelecimento devidamente registrado no País.

3. Segmentos:

Podem ser inscritos no PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018 somente os produtos, componentes, equipamentos, sistemas, softwares, aplicativos e qualquer outro tipo de solução inovadora que tenham sido comprovadamente disponibilizados no mercado brasileiro a partir de 1º de janeiro de 2017.

Cada produto, componente, equipamento, sistema, software, aplicativo e qualquer outro tipo de solução inovadora deve ser inscrito em apenas um segmento, conforme lista a seguir.

Somados todos os segmentos, cada empresa pode inscrever no máximo 10 (dez) produtos, componentes, equipamentos, sistemas, softwares, aplicativos e qualquer outro tipo de solução inovadora, sendo que cada item deve ser inscrito em separado, mesmo que pertençam ao mesmo segmento.

Segmentos:

1)    Fios e cabos elétricos, Linhas elétricas, Sistemas de conexão e Acessórios

Este segmento inclui, por exemplo: Cabo elétrico de baixa tensão; Cabo elétrico com baixa emissão de fumaça; Cabo elétrico para ligação de equipamentos (cordões); Cabo para instrumentação e controle; Cabo coaxial; Cabo óptico; Cabo para transmissão de dados; Cabeamento estruturado; Eletroduto; Canaleta; Duto de piso; Perfilado; Eletrocalha; Bandeja; Leito; Condulete; Fita isolante de baixa e média tensão; Amarração e identificação de cabos; Conector a mola; Conector de torção; Outros conectores; Terminação de média tensão; Emenda de média tensão; etc.

2)    Painéis, Invólucros e Barramentos blindados de baixa tensão

Este segmento inclui, por exemplo: Painéis elétricos (quadros) de força; Quadros de luz; CCM – centro de controle de motores; Invólucros (caixas vazias); Barramentos blindados; Racks; etc.

3)    Dispositivos de proteção, seccionamento e comando de baixa tensão

Este segmento inclui, por exemplo: Fusíveis de baixa tensão; Disjuntor de baixa tensão; DPS – dispositivo protetor de surtos; DR – dispositivo diferencial residual; Relés de proteção; Chave de transferência; Chave seccionadora; Temporizador; Botoeira; Relé de impulso; Interruptor para iluminação; etc.

4)    Automação predial

Este segmento inclui, por exemplo: Quadros; Centrais; Interfaces; Cabeamento; Sistemas sem fio; Controle de persianas; Controle de iluminação; Controle de temperatura; Som ambiente; Câmeras de segurança; Áudio e vídeo; Vídeo-porteiros; Câmeras IP; Monitoramento remoto por meio de smartphone e tablet; Sensores de movimento e de abertura; etc.

5)    Iluminação residencial, comercial, industrial e pública

Este segmento inclui, por exemplo: Lâmpadas; Luminárias; Dispositivos de partida; Relé fotoelétrico; Sensor de presença; Variador de luminosidade; Minuteria; Sistemas de controle de iluminação; etc.

6)    Smart grids

Este segmento inclui, por exemplo: Sensores; Medidores inteligentes; Sistema de aquisição de dados; Sistemas de comunicação; etc.

7)    Indústria 4.0

Este segmento inclui, por exemplo: Automação industrial; Internet das Coisas; Robótica; etc.

8)    Energias renováveis, Eficiência energética e Qualidade de energia

Este segmento inclui, por exemplo: Painéis fotovoltaicos; Regulador (controlador) de bateria; Baterias; Inversor de frequência; Turbina eólica (aerogerador); Cabos elétricos para energias renováveis; Equipamentos para geração a biomassa; PCH; Nobreak (UPS); Estabilizador de energia; Filtros ativos e passivos; Geradores; Sistemas de gerenciamento de energia; etc.

9)    Instrumentos de teste e medição

Este segmento inclui, por exemplo: Amperímetro; Voltímetro; Multímetro; Termovisor; Medidor de energia ativa; Medidor de energia reativa; Registradores; Osciloscópios; etc.

10)  Softwares e aplicativos

     Este segmento inclui, por exemplo: Softwares e aplicativos para utilização em qualquer área da eletricidade e iluminação, seja por profissionais ou usuários finais.

4. INSCRIÇÕES

4.1 As inscrições para o PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018 devem ser realizadas até o dia 06 de setembro de 2018 exclusivamente no site www.premiopotencia.com.br

4.2 Cada inovação tecnológica poderá ser inscrita em apenas uma categoria, que deverá ser indicada pelo interessado no momento da inscrição.

4.3 Cada empresa pode inscrever no máximo 10 (dez) produtos somados todos os segmentos, que serão avaliados de forma independente, mediante inscrição em separado de cada item.

Não há cobrança de qualquer taxa para inscrição dos produtos.

5. COMISSÃO DE AVALIAÇÃO (C.A.)

A Comissão de Avaliação (C.A.) é formada por profissionais de notório saber e reconhecimento nas áreas de elétrica e iluminação, escolhidos pela HMNews Editora e Eventos.

Os nomes e qualificações dos membros da C.A. estão no site www.premiopotencia.com.br.

6. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

Cada item inscrito será avaliado por cinco membros da C.A. com base nos seguintes critérios:

6.1 Critério inicial

Independentemente do aspecto inovador de um item inscrito, ele deve apresentar requisitos mínimos de segurança e, quando aplicável, deve atender normas e regulamentos técnicos vigentes. Sem essas qualificações o item será desclassificado da premiação.

Os membros da C.A. deverão apresentar por escrito a justificativa para essa desclassificação. É permitido que a empresa que inscreveu o item apresente recurso por escrito sobre essa decisão. Os membros da C.A. têm autonomia para aceitar ou não o citado recurso, expondo por escrito sua decisão final, sobre a qual não caberá novo recurso.

6.2 Avaliação do Grau de Inovação (G.I.) do item inscrito:

De acordo com o “Manual de Oslo”, “a inovação tecnológica de um produto consiste na introdução de um bem ou serviço que é novo ou significativamente melhorado respeitando as suas características ou funcionalidades. Isto inclui melhorias significativas nas especificações técnicas, componentes e materiais, software incorporado, interface com o usuário ou outras características funcionais. Pequenas modificações e atualizações em um produto existente ou software não são inovações. São exemplos de inovação de produto: o primeiro leitor MP3 portátil; o sistema de freio ABS nos veículos; os sistemas de navegação nos veículos por GPS”. 

Uma vez avaliado como sendo uma inovação tecnológica, o membro da C.A. deverá escolher uma das seguintes classificações para o item, sendo que as classificações são excludentes entre si:

– Inovação de produtos tecnologicamente novos: são produtos cujas características tecnológicas ou usos pretendidos diferem daqueles dos produtos existentes.

Por exemplo, tais inovações podem envolver tecnologias radicalmente novas, basear-se na combinação de tecnologias existentes em novos usos, ou ser derivadas do uso de novo conhecimento.

Por exemplo, tais inovações podem envolver tecnologias radicalmente novas, basear-se na combinação de tecnologias existentes em novos usos, ou ser derivadas do uso de novo conhecimento.

Após optar por esta classificação, o membro da C.A. deve atribuir uma nota (G.I.) indicativa do grau de inovação, que deverá ser maior ou igual a 4,0 e menor ou igual a 5,0 (por exemplo: 4,3; 4,6; 4,9).

– Inovação de produtos tecnologicamente aprimorados: são produtos existentes, cujos desempenhos tenham sido significativamente aprimorados ou elevados.

Por exemplo, um produto simples pode ser aprimorado em termos de melhor desempenho através de componentes ou materiais de desempenho melhor; ou um produto complexo, que consista em vários subsistemas técnicos integrados, pode ser aprimorado através de modificações parciais em um dos subsistemas.

Após optar por esta classificação, o membro da C.A. deve atribuir uma nota (G.I.) indicativa do grau de inovação, que deverá ser maior ou igual a 1,0 e menor do que 4,0 (por exemplo: 1,2; 2,4; 3,7).

6.3 Avaliação do Impacto da Inovação (I.I.) do item inscrito

Uma vez avaliado o Grau de Inovação (G.I.), o membro da C.A. deverá escolher uma das seguintes classificações (conforme definido pelo MDIC) para o item, sendo que as classificações são excludentes entre si:

– Inovação Incremental: inclui a modificação, aperfeiçoamento, simplificação, consolidação e melhoria de produtos. Geralmente, representam pequenos avanços nos benefícios percebidos pelo consumidor e não modificam de forma expressiva a forma como o produto é utilizado. Por exemplo: evolução do CD comum para CD duplo, com capacidade de armazenar o dobro de faixas musicais; muitos automóveis, com pequenas melhorias ao longo dos anos, forneceram benefícios substanciais na segurança, eficiência e conforto.

Após optar por esta classificação, o membro da C.A. deve atribuir uma nota (I.I.) indicativa do impacto da inovação, que deverá ser maior ou igual a 1,0 e menor do que 3,0 (por exemplo: 1,7; 2,5; 2,8).

– Inovação Radical: representa uma mudança drástica na maneira que o produto ou serviço é utilizado. Geralmente, traz um novo paradigma ao segmento de mercado ao introduzir novos produtos ou serviços que se desenvolvem em novos negócios ou se expandem em novas indústrias, ou que causam uma mudança significativa em toda a indústria e que tendem a criar novos valores de mercado.

      Por exemplo: evolução do CD de música para os arquivos digitais em MP3.

Após optar por esta classificação, o membro da C.A. deve atribuir uma nota (I.I.) indicativa do impacto da inovação, que deverá ser maior ou igual a 3,0 e menor do que 4,0 (por exemplo: 3,1; 3,3; 3,9).

– Inovação disruptiva: surpreende as pessoas, sendo eventos raros, fruto de investigação científica ou de engenharia. É chamada de “disruptiva” (ou “revolucionária”) porque cria algo que a maioria das pessoas não acreditava ser possível. Estas revoluções criam algo novo ou satisfazem uma necessidade anteriormente desconhecida. A inovação disruptiva normalmente tem usos e efeitos que superam o que os seus inventores tinham em mente. Este tipo de inovação pode lançar novas indústrias ou transformar as indústrias existentes. 

Por exemplo: a primeira impressora a laser da Xerox; o IPhone da Apple.

Após optar por esta classificação, o membro da C.A. deve atribuir uma nota (I.I.) indicativa do impacto da inovação, que deverá ser maior ou igual a 4,0 e menor ou igual a 5,0 (por exemplo: 4,0; 4,5; 4,9).

Observação: dependendo da natureza do item inscrito, alguns aspectos que podem ser considerados pelo membro da C.A. para avaliar o impacto da inovação incluem, por exemplo: aumento de produtividade, mais conforto para o usuário, melhor nível de eficiência energética, descarte mais adequado, matérias-primas sustentáveis, redução de interferências eletromagnéticas, redução de ruído sonoro, praticidade na aplicação, redução na manutenção, maior vida útil, maior confiabilidade, menor taxa de falhas, etc.

6.4 Avaliação total do item inscrito:

Cada membro da C.A. deverá somar as notas G.I. e I.I. atribuídas a cada item avaliado, cuja soma deverá ser maior ou igual a 2,0 e menor ou igual a 10,0.

Em seguida, serão somadas as notas dos cinco membros do C.A. que avaliaram aquele item. Essa soma total corresponderá então à Nota Total do item inscrito, cuja soma deverá ser maior ou igual a 10,0 e menor ou igual a 50,0.

Os vencedores em cada segmento serão os itens que tiveram as notas totais mais altas. Em caso de empate em qualquer uma das classificações (ouro, prata, bronze), o primeiro critério de desempate será a nota relativa ao Grau de Inovação (G.I.). Mantido o empate, o segundo critério será a nota relativa ao Impacto da Inovação (I.I.). Persistindo o empate, o prêmio será atribuído a todos os itens que empataram.

Caso julgue apropriado, a C.A. tem o direito de não indicar vencedores em quaisquer categorias, devendo expor por escrito os motivos dessa decisão.

O C.A. é soberano em suas decisões, que não serão passíveis de qualquer recurso, com exceção do indicado em 6.1.

7. RESULTADO

Os vencedores de cada segmento serão comunicados após a apuração dos resultados pela HMNews Editora e Eventos, mas somente na cerimônia de premiação será conhecida a classificação “Ouro, Prata e Bronze” de cada segmento.

É permitida a divulgação pública da Nota Total do item inscrito, não sendo disponibilizadas publicamente ou para a empresa que inscreveu o item as notas individuais dos membros do C.A.

8. PREMIAÇÃO

Os vencedores do PRÊMIO POTÊNCIA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 2018 receberão um troféu durante cerimônia a ser realizada no mês de outubro de 2018, na Cidade de São Paulo (SP).

Além disso, os participantes em geral e os vencedores serão amplamente divulgados pela Revista Potência e suas mídias digitais.

9. CONDIÇÕES GERAIS

9.1 Os inscritos concordam com todas as cláusulas deste regulamento.

9.2 Os inscritos autorizam o uso gratuito e a divulgação de nome, imagens e conteúdos submetidos na inscrição, para divulgação em quaisquer meios de comunicação e declaram que têm autorização dos autores para divulgação deste material.

9.3 Os casos omissos neste regulamento serão definidos pela HMNews Editora e Eventos, não cabendo recurso de suas decisões